Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Neoenergia apresenta seus principais resultados de 2016 na Apimec Rio

Diante de um auditório formado por investidores, representantes de instituições financeiras e profissionais do mercado de capitais, o diretor vice-presidente Financeiro e de Relações com Investidores da Neoenergia, Sandro Kohler Marcondes, apresentou ontem um balanço com os principais resultados econômico-financeiros, operacionais e de sustentabilidade do grupo em 2016, na sede da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec Rio).

No campo econômico-financeiro, Sandro destacou o crescimento da margem bruta e da energia distribuída em 13% e 2%, respectivamente, além do crescimento de 18% no EBITDA. O executivo também chamou a atenção para o volume de investimentos do grupo (R$ 3,9 bilhões no total), com destaque para o segmento de Distribuição (R$ 2,4 bilhões, 39% superior ao ano anterior).

Crédito da foto: Tarso Ghelli/Apimec-RJComo exemplos de investimentos de melhoria na rede de distribuição, Sandro enumerou a construção de três novas subestações digitais e ampliação de outras 13 na Coelba. A distribuidora baiana teve investimentos de R$ 1,2 bilhão em 2016. Na Celpe, cujos investimentos somarem R$ 833 milhões no ano passado, a construção de sete novas subestações digitais e a incorporação de 129 quilômetros em novos alimentadores na rede foram os destaques. Já a Cosern recebeu recursos da ordem de R$ 260 milhões para a melhoria da qualidade e ampliação da rede potiguar.

O desempenho operacional teve como pontos fortes a redução de 18% no índice DEC da Celpe; a redução de perdas na Coelba; a conclusão de projetos de Geração (como a energização da Linha de Transmissão de Potiguar Sul); e a produção anual recorde da Termope (4,04 TWh). Na área da Sustentabilidade, o executivo pontuou o desempenho da Cosern e da Celpe na pesquisa IASC da Aneel: a Cosern ficou em primeiro lugar entre as distribuidoras com mais de 400 mil consumidores, e a Celpe obteve o quarto lugar (com a maior evolução d
e sua história no IASC).